Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autor: Pereira, Leandro Alves
Título: Sorção e Dissipação de Fármacos Veterinários em Solos Brasileiros
Ano: 2014
Orientadora: Profa. Dra. Susanne Rath
Departamento: Química Analítica
Palavras-chave: Sorção, Dissipação de fármacos veterinários, Solos brasileiros
Resumo: A produção animal em larga escala é dependente da administração de fármacos veterinários (FV) para fins terapêuticos e profiláticos. Devido a sua baixa absorção uma grande quantidade destas substâncias é excretada via fezes e urina dos animais medicados. Desta forma, os FV podem ser sorvidos em solos ou lixiviados pelo campo e para cursos de água. Devido aos riscos em potencial oferecidos aos micro-organismos do solo e da água, às plantas, bem como a possibilidade de dispersão de bactérias resistentes, o consumo de FV tornou-se uma questão de saúde pública. Diante deste cenário este trabalho avaliou a sorção da danofloxacina (DANO), da oxitetraciclina (OTC) e da ivermectina (IVM) em dois solos característicos do Estado de São Paulo, o Neossolo Quartzarênico (N1, solo arenoso) e o Argissolo Vermelho-Amarelo (S2, solo argiloso), segundo as diretrizes estabelecidas pela OECD 106. Os estudos realizados indicaram, em geral, aumento da capacidade de sorção dos fármacos nos solos de acordo com a ordem: OTC, IVM < DANO. Em nenhum dos casos foi observada a sorção irreversível das espécies. Para o antiparasitário IVM, que é amplamente empregado para o controle de ecto- e endoparasitas, foram realizados um estudo de lixiviação em coluna e outro de dissipação aeróbica. Esses estudos foram conduzidos de acordo com as normas da OECD 312 e da OECD 307, respectivamente. A IVM foi lixiviada até 18 cm de profundidade das colunas de solo, concentrando-se entre 0 a 12 cm no solo N1 e entre 0 a 6 cm no solo S2. De acordo com as condições de temperatura e umidades adotadas (19,3 ºC e 78%, respectivamente) a dissipação do fármaco foi mais rápida no solo argiloso S2 (DT50 = 11,5 dias) em relação ao solo arenoso N1 (DT50 = 15,5 dias).
Abstract: The animal production on large-scale is dependent on the use of veterinary drugs (VD) for therapeutic and prophylactic purposes. Due to its low absorption a large amount of these substances is excreted via faeces and urine of treated animals. Thus, VD can be sorbed in soils or leached through the field to watercourses. Due to the potential risks offered to microorganisms in the soil and water, to plants and the possibility of spread of resistant bacteria, consumption of VD has become a public health issue. Under this scenario this study evaluated the sorption of danofloxacin (DANO), oxytetracycline (OTC) and ivermectin (IVM) in two characteristics soils of the State of São Paulo, named Neossolo Quartzarênico (N1, sandy soil) and Argissolo Vermelho-Amarelo (S2, clay soil), according to the OECD 106 guidelines. The studies indicated increased soil sorption capacity following to the order: OTC, IVM < DANO. In none of the cases irreversible sorption of the species was observed. For the antiparasitic drug IVM, which is idely employed for the control of endo- and ecto-parasites, soil column leaching and aerobic degradation studies were carried out according to OECD 312 and OECD 307 guidelines, respectively. IVM was leached to a depth of 18 cm of soil columns and concentrated from 0 to 12 cm in soil N1 and from 0 to 6 cm in soil S2. Under the conditions of temperature and humidity adopted (19 °C and 78.3%, respectively) the dissipation was faster in the clay soil S2 (DT50 = 11.5 days) in comparison to the sandy soil N1 (DT50 = 15.47 days).
Arquivo (Texto Completo): 000935785.pdf ( tamanho: 2,4MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ