Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autora: Rubo, Adriana Nobre
Título: Obtenção de Filmes Poliméricos por Calandragem a Partir de Poliisobutileno, Polietileno e Cera Parafínica
Ano: 1991
Orientadora: Profa. Dra. Inés Joekes
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: --
Resumo: Filmes poliméricos com alta elongação à ruptura, comercializados com o nome de "Parafilm M", têm sido bastante utilizados em laboratórios de pesquisa. Trata-se de um material importado, sem similar nacional, composto basicamente de poliisobutileno, polietileno e ceras parafínicas. Visando a produção de um material com propriedades comparáveis ao Parafilm, vários filmes compostos de poliisobutileno (Mv=2,14x10g/mol), polietileno (Mv=3,36x10g/mol) e cera parafínica (Mn=435g/mol) foram obtidos por calandragem, variando-se a proporção de cada componente. Os produtos finais foram analisados quanto a elongação e intumescimento. Os filmes apresentaram elongação à ruptura de 100 a 400%, dependendo da formulação do material, sendo este último valor comparável ao encontrado para o Parafilm - 450%. O intumescimento destes filmes em contato com vapores dos líquidos dioxano, metanol e anidrido acético varia de 136 a 180, de 30 a 45 e de 23 a 32 m/Kg, respectivamente; o Parafilm apresenta intumescimento médio de 123, 20 e 13 m/Kg frente aos mesmos solventes. As propriedades apresentadas pelo material importado e pelo filme calandrado no laboratório são comparadas e discutidas. Métodos quimiométricos apropriados para análise de misturas permitiram estimar as formulações que apresentam os melhores resultados de elongação e intumescimento. Análise das superfícies de resposta mostraram que filmes com 65% de poliisobutileno, 20% de polietileno e 15% de cera parafínica apresentaram valores máximos de elongação dentre as formulações testadas. Os valores mínimos de intumescimento foram obtidos para filmes contendo 50% de poliisobutileno, 35% de polietileno e 15% de cera parafínica.
Abstract: Polimeric films with high elongation at break commercialized as "Parafilm M" (Primerica) are widely used in research laboratories. The films contain polyisobutylene, polyethylene and paraffin waxes, and we have no similar product in Brazil. Several films with different proportions of polyisobutylene (Mv=2,14x10g/mol), polyethylene (Mv=3,36x10g/mol) and paraffin wax (Mn=435 g/mol) were obtained by calendering, with the purpose of producing a film similar to Parafilm. These films were analized with regard to elongation at break and swelling properties. The films obtained have 100 to 400% elongation at break, depending on composition; Parafilm has 450% elongation at break. The same films showed swelling coefficient of 136 to 180, 30 to 45 and 23 to 32 m/Kg after contact with dioxane, methanol and acetic anhydride vapours, respectively, while Parafilm has an average swelling coefficient of 123, 20 and 13 m/Kg for the same solvents. The properties showed by the commercial material and the film obtained in our laboratory are compared and discussed. Chemometric methods allowed the estimation of the better formulations, in regard to elongation at break and swelling properties. Response surfaces showed that the film with 65% of polyisobutylene, 20% of polyethylene and 15% of paraffin wax has the maximum elongation at break value and the film with 50% of polyisobutylene, 35% of polyethylene and 15% of wax paraffin has the minimum swelling value.
Arquivo (Texto Completo): vtls000030121.pdf ( tamanho: 2,77MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ