Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autora: Geraldo, Aurea Beatriz C.
Título: Corrosão dos Aços Carbono e Patinável em Ambiente Marinho
Ano: 1993
Orientador: Prof. Dr. Fernando Galembeck
Coorientador: Prof. Dr. Maurício Urban Kleinke
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: --
Resumo: No presente trabalho, as camadas de óxidos formadas nos aços carbono e patinável expostos ao ambiente marinho foram examinadas segundo a composição química, a morfologia e as características eletroquímicas. A corrosão atmosférica foi também simulada em laboratório segundo o método cíclico de umidificação e secagem. Observou-se que no ambiente marinho o processo de corrosão dos aços carbono e patinável obedece equações logarítmicas. Inicialmente, o processo corrosivo é intenso, porém sua velocidade diminui com o aumento do tempo de exposição. No início da exposição ambiental (até 30 dias), observa-se diferenças entre os tipos de óxidos e a morfologia da camada desenvolvida em ambos aços, porém estas características tornam-se semelhantes com a sua permanência no ambiente marinho. Com o aumento do tempo de exposição, o aço patinável apresenta taxas de corrosão menores que as do aço carbono. Verificou-se também que o aço patinável oxidado mostra Ecorr maior que esse aço limpo; o oposto ocorre com o aço carbono. Estes resultados sugerem que a camada de óxidos formada em ambos aços possua natureza íon-seletiva distinta. No aço carbono é provável que se desenvolva uma camada ânion-seletiva, o que favorece a continuidade da corrosão. No aço patinável é possível que a camada de óxidos possua característica cátion-seletiva e/ou bipolar, o que retarda a corrosão. O ensaio acelerado de simulação da corrosão atmosférica foi realizado expondo a amostra a um ambiente quente e úmido (ciclo seco), seguido de imersão da amostra em solução de NaCl (ciclo de umidificação). Essas condições, em 10 dias de exposição dos aços carbono e patinável, favoreceram o desenvolvimento de uma camada de óxidos de composição química, de morfologia e de características eletroquímicas semelhantes àquelas desenvolvidas em cada um desses aços expostos ao ambiente marinho natural por cerca de 30 dias.
Abstract: The corrosion of carbon and weathering steels exposed to a marine atmosphere was studied in this work. The chemical composition, morphology and electrochemical characteristics of the rust layer were determined. Simulated corrosion tests were also performed in the laboratory using the wet and dry test method. The corrosion process in weathering and carbon steels follow a logarithmic law. The corrosion in the beginning of process is faster but it decreases with sample aging. There are many differences between the oxide types and morphologies of the rust layers in 30 days exposure. However, both characteristics of the rust layers are similar in both steels after longer exposures. The rusted weathering steels show corrosion potentials higher than the same uncorroded steel and lower corrosion rates at longer times. The opposite effect is observed in the carbon steels. This behavior is assigned to the ion-selectivity properties of the rust iron oxides. A permeable anion-selective layer is probably formed in carbon steel and it contributes to the corrosion, but the rust layer in the weathering steel probably has a cation-selective and/or bipolar characteristics, that delay corrosion process. The accelerated corrosion tests consisted in the aIternate exposure of the specimens to a hot and damp environment (dry cycle) followed by specimen immersion in aqueous solution (wet cycIe). The rust layer developed in carbon and weathering steels exposed in these conditions for 10 days are similar to the layers observed in samples of the same steels exposed in marine environment for 30 days, according to chemical composition, morphology and eIectrochemical characteristics.
Arquivo (Texto Completo): 000069672.pdf ( tamanho: 6,55MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ