Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autora: Silva, Márcia Aparecida da
Título: Blendas de Poli(Óxido de Etileno) com Poli(Epicloridrina) e com Poli(Epicloridrina-Co-Óxido de Etileno): Comportamento de Fases, Miscibilidade e Morfologia
Ano: 1995
Orientadora: Profa. Dra. Maria Isabel Felisberti
Coorientador: Prof. Dr. Marco-Aurelio De Paoli
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: --
Resumo: O comportamento de fases das blendas de poli(óxido de etileno), PEO, com a poli(epicloridrina), PEPI, e com o seu copolímero equimolar com óxido de etileno, [P(EPI-co-EO)], foi estudado através de Calorimetria Diferencial de Varredura (DSC). Avaliou-se a influência do método de preparo das blendas, da reticulação da PEPI, da copolimerização da epicloridrina sobre o comportamento de fases. As blendas foram preparadas por mistura mecânica e por liofilização. O PEO é um polímero semicristalino e suas blendas com PEPI e com [P(EPI-co-EO)] apresentam grau de cristalinidade dependente da composição das misturas. O método de preparo das blendas não afeta o comportamento de fases das misturas, mas afeta a distribuição de tamanho de cristais: blendas com tamanho de cristais mais homogêneos são obtidas por liofilização. Portanto, os estudos de miscibilidade foram conduzidos em blendas preparadas por liofilização. O critério estabelecido para avaliar-se a miscibilidade das blendas foi a depressão do ponto de fusão da fase PEO cristalina em função da composição. As temperaturas de fusão no equilíbrio foram determinadas pelo método de Hoffman-Weeks. Os parâmetros de interação polímero-polímero, c, foram obtidos pela equação. de Nishi-Wang, que relaciona a variação da temperatura de fusão com a composição das misturas. Os resultados mostraram que c é dependente da composição sendo negativa para todas as composições estudadas, indicando a miscibilidade das misturas, o que também foi confmnado através de Análise Dinâmico-Mecânica. A influência da composição das blendas sobre a morfologia foi investigada por microscopia óptica com luz polarizada. O aumento da concentração da PEPI e da [P(EPI-co-EO)] causa uma diminuição do tamanho dos cristais, sugerindo que a etapa de nucleação é dependente da composição.
Abstract: The phase behavior of poly(ethylene oxide), PEO, with poly( epichlorohydrin), PEPI, and poly(epichlorohydrin-co-ethylene oxide), [P(EPI-co-EO)], blends was studied by Differential Scanning Calorimetry (DSC), The influence of the methods of blends preparation, the state of epichlorohydrin, homo or copolymerized, cross-linked or linear, were studied with respect to the phase behavior . The samples were prepared by the mechanical mixing and freeze-drying. PEO is a semicrystalline polymer whose blends with PEPI and [P(EPI-co-EO)] show a crystallinity degree which is dependent on the mixture composition. The method of blends preparation do not change the phase behavior of the mixtures, but change the distribution of the crystals size: blends with homogeneous crystal sizes were obtained only by freeze-drying. Therefore, studies of miscibility were taken with blends prepared by this method. The criterion used to evaluate the miscibility of the blends was the melting point depression of the crystalline PEO phase as a function of composition. The equilibrium melting points were determined by the Hoffman-Weeks method. The c polymer-polymer interaction parameters were obtained using the Nishi-Wang equation, which relates the variation of the melting point with the mixture composition. The results show that c is dependent on the composition, being negative for alI compositions studied, thus indicating the miscibility of the mixtures. These results were comfirmed by Dynamic Mechanical Analyses. The influence of blends composition on their morphology was investigated by optical microscopy with polarized light. An increase on both PEPI and [P(EPI-co-EO)] concentrations leads to a decrease on the crystal size, suggesting that the nucleation step is dependent on the composition.
Arquivo (Texto Completo): vtls000085807.pdf ( tamanho: 2,93MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ