Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autora: Comerlato, Maria Helena
Título: Imobilização de Enzimas no Suporte Crisotila
Ano: 1995
Orientadora: Profa. Dra. Inés Joekes
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: -
Resumo: A imobilização de enzimas em suportes apropriados se constitui em área de interesse enquanto pode significar melhoria de processos e barateamento de custos. O suporte ideal deve adsorver irreversivelmente a enzima, sem afetar sua atividade e sem interferir na reação enzimática. Neste trabalho imobilizou-se urease e invertase sobre crisotila. Crisotila, um mineral de hábito fibroso e superfície hidroxilada, possui boas propriedades de retenção. A urease é bastante utilizada em clínica/química. A invertase é importante na indústria de alimentos. Foram determinados: isotermas de adsorção a baixa cobertura, retenção, atividade catalítica e estabilidade das enzimas suportadas. A urease, tanto em água deionizada quanto em tampão tris/HCI pH = 8, atinge o equilíbrio de adsorção sobre crisotila em cerca de 1 hora. A quantidade adsorvida depende pouco da massa de crisotila. Não se obteve saturação. As quantidades adsorvidas não dependem do meio. A invertase obtida pela autólise do fermento Fleischmann, atinge o equilíbrio de adsorção em cerca de 5 minutos. A quantidade adsorvida independe da massa de crisotila. Tanto urease quanto invertase adsorvem irreversivelmente sobre o suporte. A urease não dessorve e a invertase dessorve muito pouco. Ambas enzimas apresentam atividade após suportadas e mesmo depois de estocadas, embora esta atividade seja bem menor que a das enzimas livres. A atividade específica de urease suportada varia de 1 a 4% com relação à enzima livre, dependendo do meio e do pré-tratamento do suporte; valores típicos de atividade são da ordem de 66 a 198 mmol amônia/dia para 3,0 mg de urease suportadas em 1 g de crisotila. A atividade específica de invertase imobilizada varia de 19 a 35% com relação à da enzima livre no extrato; valor típico de atividade é da ordem de 8,7 mmol glicose/min para 0,73 mg proteína adsorvida em 0,25 g de crisotila. Observa-se redução da atividade de ambas as enzimas suportadas tanto na reutilização quanto após estocagem; urease/crisotila perde cerca de 80% da sua atividade após 7 dias de estocagem. Ao todo, a adsorção das enzimas é rápida, eficiente e irreversível, nas quantidades ensaiadas. A urease/crisotila tem atividade bastante reduzida comparada à apresentada em outros suportes. Invertase/crisotila apresenta atividade comparável à obtida nos melhores suportes.
Abstract: The immobilization of enzymes on appropriate supports is an area of interest since it can improve processes and reduce costs. The ideal support would adsorb irreversibly the enzyme, without affecting its activity and without interfering in the enzymatic reaction. In this work, urease and invertase were immobilized on chrysotile. Chrysotile, a fibrous mineral with hydroxilated surface, has good retention properties. Urease is widely used in clinical chemistry and invertase has important applications in food industry. Adsorption isotherms at low coverage, retention, catalytic activity and stability of supported enzymes were determined. Urease, in destilated water and in tris/HCI buffer at pH 8.0, reaches adsorption equilibrium on chrysotile after one hour. The quantity adsorbed depends little on the amount of chrysotile used. Saturation was not observed. The quantity adsorbed was independent of solution media. Invertase, obtained from the autolysis of Fleischmann yeast, reaches the adsorption equilibrium in approximately five minutes. The quantity adsorbed is independent on the amount of chrysotile used. The adsorption of both enzymes is irreversible. Urease showed no desorption. Invertase showed a small desorption. Both enzymes show activity when supported, even after storage, although lower than the activity of the tree enzymes. The specific activity of urease/chrysotile varies from 1 to 4% with respect to the free enzyme, depending on the solution media and on the support pre-treatment; typical activity values are 66 to 198 mmol ammonia/day for 3.0 mg of supported urease in 1 g of chrysotile. The specitic activity of invertase/chrysotile varies from 19 to 35% with respect to the free enzyme; typical activity value is 8.7 mmol glucose/min for 0.73 mg of adsorbed protein in 0.25 g of chrysotile. After storage or reuse, urease/chrysotile and invertase/chrysotile lose activity; urease/chrysotile shows an activity reduction of c.a. 80% after 7 days storage. In summary, the adsorption process is fast, efficient and irreversible in the conditions used in this work. Urease/chrysotile shows lower activity on this support than on others described. Invertase/chrysotile shows comparable activity to the best systems described.
Arquivo (Texto Completo): vtls000095337.pdf ( tamanho: 1,87MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ