Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Reyes Rodriguez, Juan Luis
Título: Síntese de 5,6-Diidro-5,6-Difenil-Pirimidin-4-onas Condensadas a Tiazóis e Sistemas Relacionados
Ano: 1977
Orientador: Prof. Dr. Albert James Kascheres
Departamento: Química Orgânica
Palavras-chave: --
Resumo: Sabe-se que a difenilciclopropenona (I) reage com 2-aminopiridinas (VI) em éter etílico formando piridopirimidin-2-onas (IX) e as correspondentes cis-difenilacrilamidas (X). Para esta reação foi proposto uma adição nucleofílica conjugada com formação de intermediário ceteno (VIII) (estereoespecífico) que leva aos produtos acima. Quanto aos compostos piridopirimidin-2-onas quando em solução transformam-se nas correspondentes acrilamidas. Essa instabilidade em solução foi atribuída a interação espacial entre as fenilas e também a interação entre a fenila e o próton da posição 6 do anel piridínico. Com o objetivo de mostrar a generalidade deste processo estereoespecífico e reforçar o mecanismo proposto fez-se a reação de difenilciclopropenona (I) com 2-aminotiazol (XI, R=R´=H). Esta reação se desse um composto análogo a piridopirimidin-2-ona (IX), ele seria bem mais estável pois o impedimento entre a fenila e o próton da posição 4 do tiazol seria bem menor. O maior caráter aromático da piridina em relação ao tiazol também seria outro fator que contribuiría para a maior estabilidade do derivado do tiazol comparado com o análogo da piridina. Fez-se também o estudo da reação da difenilciclopropenona com tiazóis substituídos na posição 4. O que se notou foi que a medida que se aumentava o tamanho do substituinte da posição 4 do tiazol, diminuía-se a quantidade de cis-tiazolopirimidin-7-ona (XXIX) obtida. Quando se fez a reação da difenilciclopropenona (I) com 2-amino-4-etil-5-metiltiazol (XI, R=Et, R´=Me) só se obteve a cis difenilacrilamida correspondente, concluindo-se que o substituinte da posição 4 do tiazol limita a obtenção do biciclo. Os biciclos cis obtidos, quando em solução em acetona e DABCO isomerizaram para trans. Reagiu-se também a difenilciclopropenona (I) com reagentes análogos ao 2-aminotiazol (XI, R=R´=H) ou seja, 2-amino-5-etil-1,3,4-tiadiazol (XIII, R=Et), 2-amino-2-tiazolina (XIV) e 2-aminobenzotiazol (XV). Obteve-se para as duas primeiras reações somente cíclico cis (a posição 4 é pouco impedida) e para a última somente a cis difenilacrilamida, já que o anel aromático condensado ao anel do tiazol além de ser bastante volumoso possui nos intermediários responsáveis pela formação dos produtos, uma deslocalização eletrônica que favorece a formação da cis difenilacrilamida. O biciclo obtido do tiadiazol representa o primeiro exemplo deste sistema. Os biciclos obtidos, tanto cis como trans, dissolvidos em etanol anidro reagiram com ácido clorídrico gasoso dando os cloretos cíclicos trans; com exceção feita ao cíclico cis do tiadiazol que deu origem a um composto aberto. A literatura mostra exemplos de nitroderivados do tiazol com atividade contra esquistossomose e pensando-se nessa possibilidade nitrou-se o cíclico trans do tiazol. Apesar de se obter mistura de reagente (cíclico trans), conseguiu-se obter o nitroderivado e o espectro de massa mostrou que o grupo nitro foi incorporado em uma das fenilas. Os resultados deste trabalho sugerem a utilização da combinação ciclopropenona-grupo funcional amidina na síntese de compostos novos que contenham o núcleo pirimidinona.
Abstract:  
Arquivo (Texto Completo): vtls000048675.pdf ( tamanho: 7,31MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
2012-2014 BIQ