Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Makita, Yoshiko
Título: Interação de 2-Metilpropanal e Clorpromazina com Biomoléculas
Ano: 1980
Orientador: Prof. Dr. Nelson Eduardo Durán Caballero
Departamento: Química Orgânica
Palavras-chave: --
Resumo: A presença de acetona triplete gerada enzimaticamente em eritrócito e a transferência de energia para eosina, rosa bengala e 9,10-dibromoantraceno-2-sulfonato foi indicado por: (i) distribuição de produtos; (ii) KETt similar com o sistema 2-metilpropanal/HRP/O2; (iii) correlação entre homólise, consumo de oxigênio e emissão de fótons; (iv) proteção de membranas pelos aceptores emissivos; e (v) pela comparação de sistemas 2-metilpropanal/HRP/O2, 2-metilpropanal/Eritrócito/O2 e 2-metilpropanal/Proteína extraída da membrana de eritrócitos com ácido/O2 que mostrou ter uma atividade alta de peroxidase. Este resultado é de suma importância pois é o primeiro trabalho de um sistema biológico produzindo um efeito fotohemolítico no escuro. Quando acoplado neste sistema de 2-metil-propanal-Eritrócito/O2 um composto altamente fotosensitivo e fototóxido como clorpromazina observa-se uma decomposição de CPZ para clorpromazina-5-óxido (CPZO) com concomitante forte efeito hemolítico utilizando o método de fluorimetria e espectrofotometria, respectivamente. A experiência com superoxido dismutase, catalase, benzoato e bicarbonato externo elimina a eventual participação de radicais como OH·, O2· e H2O2 no efeito hemolítico de eritrócitos. Comparação entre sistemas de 2-metilpropanal/HRP/O2 e 2-metilpropanal/Eritrócito/O2 na presença de clorpromazina indica que o mecanismo que envolve a reação é essencialmente do mesmo tipo. Este resultado poderia explicar o efeito hemolítico e tóxico de clorpromazina in vivo no estudo.
Abstract: The presence of enzymically generated triplet acetone in red cells and energy tranfer to eosin, rose bengal and 9,10-dibromoanthracene-2-sulfonate was indicate by: (i) product distribuition; (ii) KETt, similar to the 2-methylpropanal/Peroxidase/O2 system; (iii) correlation between hemolysis, oxigen uptake and photon emission; (iv) membrane protection by energy acceptors, and (v) by comparison of the 2-metilpropanal/Peroxidase/O2 system with 2-metilpropanal/Red cells membranes/O2 and 2-metilpropanal/Acid extractable protein from red cells membrane/O2 systems, which have a high peroxidase activity. This is the first report of a biological system producing a photohemolysis effect in the dark. Clorpromazine is decomposed when it is treated with bioenergized triplet acetone from the 2-methylpropanal/Red cells/O2 system, forming chlorpromazine-5-oxide, with a concomitant strong hemolytic effect observed by a spectrophotometric method. Experiments with external superoxide dismutase, catalase, benzoate and bicarbonate indicate the absence of O2·, H2O2 and OH· species as the precursor of the hemolytic effect. Comparison between the 2-methylpropanal/Peroxidase/O2 system and the 2-methylpropanal/Red cells/O2 system in the presence of chlorpromazine, indicate that essentially the same type of mechanism occurs in both cases. These results could explain the in vivo hemolytic and toxic effect of chlorpromazine in the dark.
Arquivo (Texto Completo): vtls000052555.pdf ( tamanho: 3,66MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ