Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Souza Filho, Anisio de
Título: Termoquímica da Interação de Piridina com Argila Modificada Quimicamente
Ano: 1998
Orientador: Prof. Dr. José de Alencar Simoni
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Adsorção, Argila, Entalpia
Resumo: Neste trabalho estudou-se a interação entre montmorilonita monoiônica-Na, Mg, Zn, Cu, AI e piridina, em meio pouco solvatante (heptano), através de titulação calorimétrica, isoterma de adsorção e espectroscopia de infravermelho. A interação entre argilas e substâncias orgânicas é fundamental para a compreensão de muitos processos agrícolas e industriais[1]. A montmorilonita utilizada do tipo bentonita provém de Boa Vista, Campina Grande, Paraíba, tendo sido purificada e caracterizada por análise química, difração de raios X, capacidade de troca catiônica, medida de área superficial, análise termogravimétrica e calorimetria de varredura diferencial (DSC). Baseando-se nos dados de isoterma de adsorção e titulação calorimétrica foi possível verificar a diferença de heterogeneidade da superfície das argilas modificadas, a qual cresce na ordem: Arg-Na < Arg-AI < Arg-Mg < Arg-Zn < Arg-Cu. Considerando-se agora a força média das interações argila-piridina, é possível propor a seguinte ordem crescente: Arg-AI < Arg-Na = Arg-Zn < Arg-Cu < Arg-Mg. O estudo de espectroscopia na região do infravermelho permitiu o reconhecimento do tipo de interação entre as argilas modificadas e a piridina. No caso das argilas de cobre e zinco as interações foram através de sítios ácidos de Lewis e Bronsted, sendo os primeiros mais pronunciados na argila de cobre, como já visto por Reis[2]. Já para as argilas de alumínio, magnésio e sódio, foram observados apenas sítios de Bronsted, o que pode ser atribuído à forte interação entre estes íons e moléculas de água.
Abstract: Research was carried out to study the interaction between montmorilonite monoionic-Na, Mg, Zn, Cu, AI and pyridine in heptane media, using calorimetric titration, adsorption isotherm and infrared spectroscopy. Comprehending the interaction between clays and organic compounds is fundamental in order to understand a number of industrial and agricultural processes[1]. The montmorilonite of the bentonita type used, came from Boa Vista, Campina Grande, Paraíba, and was purified and characterized through chemical analysis, x-ray diffraction, cationic exchange capacity, surface area measurement, thermogravimetry, and differential scanning calorimetry (DSC). Based on the results obtained from the adsorption isotherm and calorimetric titration, it was possible to verify the difference of surface heterogeneity of the modified clay, that grows in the following order: Clay-Na < Clay-AI < Clay-Mg < Clay-Zn < Clay-Cu. Considering the medium strength of the clay-pyridine interaction, it is possible to suggest the following order: Clay-AI < Clay-Na = Clay-Zn < Clay-Cu < Clay-Mg. The spectroscopy study at the infrared region permitted the recognition of the interaction type between the modified clays and pyridine. In the case of the copper and zinc clays, the interactions occurred through the Lewis and Bronsted sites, where the first were more pronounced on the copper clay, as was seen by Reis[2]. In the case of aluminium, magnesium and sodium clays, only Bronsted sites were observed, which may be attributed to the strong interaction between water molecules and these ions.
Arquivo (Texto Completo): vtls000133543.pdf ( tamanho: 1,42 MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ