Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autora: Soriano, María del Pilar Caramantín
Título: Estudo Fitoquímico de Lonchocarpus dipteroneurus Pittier e Lonchocarpus montanus A.M.G. Azevedo-Isolamento, Determinação Estrutural e Atividade Biológica
Ano: 1999
Orientadora: Profa. Dra. Eva Gonçalves Magalhães
Departamento: Química Orgânica
Palavras-chave: Flavonóides, Quimiossistemática, Testes Biológicos, CLAE
Resumo: O estudo fitoquímico do extrato metanólico das raízes de Lonchocarpus dipteroneurus Pittier resultou no isolamento da sacarose na forma de seu derivado peracetilado e uma mistura de compostos nitrogenados. Nenhum composto flavonoídico foi detectado através da análise dos extratos éter de petróleo e diclorometânico. Posteriormente constatou-se que o espécime estudado não se tratava de um Lonchocarpus. O estudo fitoquímico do extrato diclorometânico das raízes de Lonchocarpus montanus A.M. Azevedo resultou no isolamento de quatro flavonóides conhecidos: derriobtusona A 53, (E)-7-OMe pongamol 55, lanceolatina B 56, e medicarpina 57, que foram caracterizadas pelos respectivos dados espectroscópicos (UV, IV,EM,RMN H, RMN C, COSY,NOE, HSQC, HMBC). Vale ressaltar que a Derriobtusona A é um auronol metilado de ocorrência bastante rara. Foi o primeiro auronol encontrado na natureza e anteriormente isolado apenas de L. obtusus. Foram feitos testes de bioautografia com os extratos e os flavonóides isolados das raizes de L. montanus frente a fungos e bactérias quando verificou-se que todos eles são ativos contra Staphilococcus aureus. Através do bioensaio de letalidade com Artemia salina, observou-se que tanto os extratos como os flavonóides isolados possuem atividade citotóxica.
Abstract: Acetylation of methanolic extract from Lonchocarpus dipteroneurus Pittier roots followed by chromatographic analysis furnished peracetylated sucrose and a mixture of nitrogenenated compounds. However the dichloromethane extract from Lonchocarpus montanus AM. Azevedo roots was submitted to chromatographic analysis allowing the isolation of four flavonoids: derriobtusone A 53, (E)-7-OMe pongamol 55 lanceolatine B 56 and medicarpine 57 which have been isolated before from other sources. The molecular structures were characterized by means of their respective spectral data (UV; IR; MS; NMR H, NMR C, NOE) including bidimensional experiments (COSY, HSQC, HMBC). Derriobtusone A represents the first auronol found in nature. It had formerly been isolated from L. obtusus, another brazilian species closely related to L. montanus. The extracts from roots of L. montanus AM. Azevedo were tested against some bacteria and fungi by bioautography method when it was verified activity against Staphilococcus aureus. The extracts of L. montanus AM. Azevedo roots and isolated flavonoids showed activity in the Brine Shrimp bioassay.
Arquivo (Texto Completo): vtls000188776.pdf ( tamanho: 5,82MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ