Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autora: Silva, Kátia Flávia Fernandes
Título: Imobilização de Horseradish Peroxidase em Diferentes Polianilinas: Aplicações Analíticas
Ano: 2000
Orientadora: Profa. Dra. Carol Hollingworth Collins
Departamento: Química Analítica
Palavras-chave: Imobilização, Peroxidase, Polianilina, FIA
Resumo: Este trabalho descreve a imobilização da enzima peroxidase em polianilinas quimicamente sintetizadas e ativadas com poliglutaraldeído. Foram sintetizadas e caracterizadas cinco polianilinas que diferiam quanto ao grau de oxidação, ao tipo de contra-íon e ao grau de substituição do anel. Esses polímeros foram ativados com poliglutaraldeído, para que a imobilização se desse por ligação química. Na ausência desse tipo de ativação, ocorre apenas a adsorção da enzima. Dos polímeros testados, observamos que aqueles com graus de oxidação intermediários (PANIG, PANIG e PANIG possuíam maior capacidade de retenção da enzima.A PANIG) foi utilizada nos experimentos que visavam à otimização dos parâmetros de imobilização. O rendimento máximo (25% ) foi obtido quando a imobilização se deu pela adição de 1,0 mL de solução de peroxidase (10 mg mL ), preparada em tampão fosfato (0,1 mol L, pH 6,0), a 5,0 mg de PANIG. A reação foi realizada durante 2h a 4°C, sob leve agitação. A avaliação dos parâmetros cinéticos revelou que a imobilização não resultou em alterações no pH ótimo (faixa 6-8) ou no Kmap (7,07 mmol L) da enzima imobilizada. Entretanto, há aumento nos parâmetros de estabilidade -na térmica, frente a solventes orgânicos e durante o armazenamento em temperaturas ambiente e a 4°C . O sistema PANIG-HRP foi utilizado na montagem de um mini-reator para análise por injeção em fluxo, que foi utilizado na determinação analítica de peróxido de hidrogênio (faixa linear 3,3 a 163,3 mmol L) e glicose (faixa linear 2,0 a 3,0 mmol L). A alta estabilidade e reprodutibilidade do sistema permitiu sua reutilização por cerca de 1500 análises, o que nos leva a concluir que a PANIG é um suporte bastante adequado para a imobilização de peroxidase.
Abstract: This work describes peroxidase immobilization on chemically synthesized polyaniline activated with polyglutaraldehyde. Five polyanilines with different ranges of oxidation, counter-íons and levels of ring substitution were synthesized and characterized. The polymers were then activated with polyglutaraldehyde to chemically bind the peroxidase. The best enzyme retention capacities were observed in those polymers with intermediate oxidation levels (PANIG, PANIG e PANIG). The polymer designated PANIG was used in immobilization optimization experiments. The highest retentions (25%) were obtained when the immobilization was made by adding 1,0 mL of 10mg mL peroxidase solution prepared in 0,1 mol L phosphate buffer, pH 6,0, to 5,0 mg of PANIG, and allowing the reaction to proceed for 2h at 4 °C. The kinetic parameters reveal that immobilization does not modify either the optimum pH (6-8 range) or the Kmap of the immobilized enzyme. However, immobilization increased thermal stability, stability in organic solvents and stability during storage. at room temperature and 4 °C. The system PANIG-HRP was used to construct a mini-reactor for flow injection analysis which was used for determination of hydrogen peroxide (linear range from 3.3 to 163.3 mmol L) and glucose (linear range from 2.0 to 3.0 mmol L). System stability and reprodutibility allowed its use for 1500 analysis. This leads to the conclusion that PANIG is a very good suport for peroxidase immobilization.
Arquivo (Texto Completo): vtls000212818.pdf ( tamanho: 5,57MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ