Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Sena Junior, Diniz Maciel de
Título: Fotofísica em Peneiras Moleculares: Transferência de Energia entre Espécies Incluídas em Espaços Zeolíticos
Ano: 1999
Orientador: Prof. Dr. Francisco B. T. Pessine
Coorientadora: Profa. Dra. Heloise de Oliveira Pastore
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Espectroscopia, Sondas fluorescentes, Magadiita
Resumo: Este trabalho relata o estudo das propriedades de dois tipos distintos de zeólitos: o MCM-41, com estrutura tubular-hexagonal, e a magadiita, com estrutura lamelar. Para isto, foram utilizadas duas sondas espectroscópicas: pireno e acetato de uranilo. A escolha das sondas foi feita considerando o tipo de informação obtido com cada uma delas. O pireno, por exemplo, fornece informação sobre a polaridade do ambiente onde ele se encontra. O íon uranilo, por sua vez, permite sondar sítios polares que são evitados pelo pireno (apoIar), e seu longo tempo de decaimento permite realizar estudos espectroscópicos com resolução temporal. Foi observado que a magadiita apresenta polaridade menor que o MCM-41, favorecendo a inclusão de pireno e incorporando menos uranilo. A variação de temperatura provocou uma alteração na polaridade dos sítios, evidenciando a mobilidade das sondas no interior dos zeólitos. Os tempos de decaimento da transição 0'-1" do íon uranilo, com relação ao seu estado livre, foram maiores no MCM-41 e menores na magadiita.
Abstract: This work reports the investigation of the properties of two different zeolites, namely MCM-41 and magadiite, with hexagonal and layered structures, respectively. In order to obtain data about these materials, two spectroscopic probes were employed: pyrene and uranyl acetate. The probes were chosen based on the information each one can provide. Pyrene, for example, gives information on the polarity of its surroundings. Uranyl ion, on its turn, because of its polarity, allows investigation of polar sites, which would be avoided by pyrene. Uranyl's long fluorescence lifetime also allows time-resolved spectroscopy studies. It was found that magadiite has lower polarity than MCM-41, favoring pyrene inclusion over uranyl. The opposite happened to MCM- 41. Sites polarities are temperature sensitive, which could show probe mobility inside the zeolites. Decay lifetimes for uranyl 0'-1" transition, as compared to the free probe, were found to be longer when included in MCM-41, and shorter in magadiite.
Arquivo (Texto Completo): vtls000219792.pdf ( tamanho: 1,88 MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ