Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autora: Bottoli, Carla Beatriz Grespan
Título: Sorção, Imobilização e Extração de Polissiloxanos em Sílicas Porosas para Uso em Cromatografia Líquida de Alta Eficiência
Ano: 2002
Orientadora: Profa. Dra. Carol Hollingworth Collins
Departamento: Química Analítica
Palavras-chave: CLAE, Sílicas porosas, Polissiloxanos, Imobilização
Resumo: Este trabalho investigou os fenômenos responsáveis pelo processo de adsorção e imobilização que ocorre entre a sílica porosa e o poli(metiloctilsiloxano) (PMOS), utilizados como fase estacionária em Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) no modo fase reversa. Através de estudos cinéticos, espectroscópicos e cromatográficos verificou-se que após a preparação da fase estacionária ocorre um processo de imobilização da fase líquida no suporte sem a necessidade de agentes indutores externos. Este processo, que é lento à temperatura ambiente, foi denominado de auto-imobilização e é formado pelo rearranjo das cadeias do polímero, alcançando a configuração de uma monocamada adsorvida na superfície de sílica. Além disso, foi mostrado que a utilização de tratamento térmico após a preparação das fases estacionárias pode acelerar o processo de auto-imobilização que ocorre em temperatura ambiente, produzindo fases com a espessura do polímero correspondente a monocamada (temperaturas até 120 °C) e bicamada (temperaturas a partir de 150 °C). Também foi explorada a modificação da superfície da sílica com grupos hidrofóbicos, antes da deposição do PMOS, tornando a superfície menos polar e deixando os silanóis menos ativos. Com a modificação, a afinidade entre o PMOS e a sílica foi diminuída, uma vez que a superfície disponível para pontos de contato entre o PMOS e a sílica foi reduzida. A estabilização do PMOS nestas superfícies modificadas foi aumentada com o tratamento térmico. Os resultados obtidos sugerem que a adsorção do PMOS na sílica ocorre através de muitos pontos de contato, levando à uma configuração bastante estável que é a imobilização.
Abstract: This work investigated the phenomena responsible for the adsorption and immobilization that occurs between the silica pores and poly(metiloctilsiloxano) (PMOS), used as stationary phase in High Performance Liquid Chromatography (HPLC) in the reversed phase. Through kinetic, spectroscopic and chromatographic studies, was verified that, after preparation of the stationary phase, immobilization of the liquid phase into support occurs without the use of cross-linking agents. This process, that is slow at room temperature, was labeled self-immobilization, and involves rearrangement of the polymer chains, reaching a uniform configuration of a monolayer immobilized on the pore walls. It was also shown that the use of a thermal treatment, after the preparation of the stationary phases, can accelerate the process of self-immobilization that occurs at room temperature, producing phases with polymer thicknesses of a monolayer (temperatures up to 120 °C) or bilayer (temperatures starting at 150 °C). Modification of the silica surface by hydrophobic groups was also explored, turning the surface less polar and the silanols groups less actives. With this modification, PMOS had less interaction with the silica and the chromatographic parameters were not improved, when compared with bare silica. The results obtained suggest that the adsorption of PMOS onto silica occurs through many physisorption contacts, giving a quite stable configuration that is immobilization.
Arquivo (Texto Completo): vtls000245767.pdf ( tamanho: 10,5MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
2012-2014 BIQ