Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Trevisan, Marcello Garcia
Título: Aplicação de Métodos Quimiométricos de Ordem Superior e Fluorescência Molecular na Análise em Matrizes Biológicas
Ano: 2003
Orientador: Prof. Dr. Ronei de Jesus Poppi
Departamento: Química Analítica
Palavras-chave: Quimiometria, Fluorescência molecular, Leite bovino, Sangue humano
Resumo: Este trabalho trata da aplicação de métodos quimiométricos de ordem superior e fluorescência molecular no desenvolvimento de novas metodologias analíticas, sem o auxílio de métodos de separação ou pré-concentração, na análise direta de espécies moleculares em amostras biológicas. Para tanto, foram empregados a técnica de fluorimetria (EEM-MF) e os métodos quimiométricos PARAFAC e N-PLS para a determinação direta de doxorrubicina (DXR) em plasma humano e vitamina B2 em leite bovino. Para a quantificação de DXR em plasma, foram obtidas 10 amostras de sangue de indivíduos sadios, sem a presença prévia de DXR. Cada amostra gerou uma matriz de dimensões 262x56 (comprimentos de onda de emissão x excitação), na faixa de 510 a 650 nm e 390 a 500 nm, respectivamente. O PARAFAC foi empregado para a decomposição espectral das EEM-MF, referente às amostras de sangue humano. Dois fatores foram obtidos, sendo que um deles foi atribuído à presença de DXR e outro à fluorescência natural do sangue devido, principalmente, à presença de riboflavina e bilirubina. A partir dos scores obtidos pela decomposição com PARAFAC, realizou-se a quantificação, resultando em um RMSECV de 0,060 mg mL. O N-PLS também foi empregado para a quantificação, gerando um RMSECV de 0,045 mg mL. A análise de vitamina B2 em amostras de leite desnatado e integral foi realizada com a obtenção de EEM-MF na faixa espectral de emissão 470 a 670 nm e de excitação 310 a 500 nm, produzindo uma matriz de dimensões 401x20. A partir de 10 amostras, 5 de leite integral e 5 de leite desnatado, todas com concentrações desconhecidas de vitamina B2, o método PARAFAC foi empregado para as decomposições espectrais e, a partir de adição padrão, realizadas as quantificações. As mesmas amostras foram analisadas por HPLC, e os desvios entre os resultados das duas metodologias encontram-se abaixo de 5%.
Abstract: This work relates the application of N-way methods and molecular fluorescence in the development of new analytical procedures, without physical separation process or pre-concentration, in the direct determination in biological samples. For this, Excitation-Emission Matrix of Molecular Fluorescence (EEM-MF) was applied with chemometrics methods, such as PARAFAC and N-PLS, for direct determination of doxorubicin (DXR) in human plasma and B2 vitamin (riboflavin) in bovine milk. For the quantitation of DXR in human plasma, 10 samples of blood were obtained from healthy volunteers, without the previous presence of DXR. Each sample generated a matrix of dimensions 262x56 (emission wavelengths x excitation wavelengths), from 510 to 650 nm and 390 to 500 nm, respectively. PARAFAC was used for spectra deconvolution of EEM-MF and two factors were obtained, one of them was used to DXR. Other factor was related to the natural fluorescence of the plasma, due mainly to riboflavin and bilirubin. By using the scores obtained by the decomposition with PARAFAC, the quantitation was performed, resulting in a RMSECV of 0.060 mg mL. N-PLS was also used for the quantitation, generating a RMSECV of 0.045 mg mL. The B2 vitamin analysis in samples of whole and skimmed milk was accomplished based on EEM-MF in the spectral range of emission 470 to 670 nm and of excitation 310 to 500 nm, resulting in a matrix of dimensions 401x20. Ten samples, 5 of whole milk and 5 of skimmed milk, with unknown concentrations of B2 vitamin were used for to build a PARAFAC model and the concentration was estimated by standard addition method. The same samples were analyzed by HPLC and the deviations among the results of the two methodologies were below 5%.
Arquivo (Texto Completo): vtls000305328.pdf ( tamanho: 3,61MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ