Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Winter, Eduardo
Título: Estudo do Comportamento Eletroquímico de Aminas Biogênicas na Presença de Carboxilatos Utilizando Eletrodo de Gota Pendente de Mercúrio
Ano: 2003
Orientadora: Profa. Dra. Susanne Rath
Departamento: Química Analítica
Palavras-chave: Dopamina, Voltametria cíclica, Doenças neurodegenerativas
Resumo: O interesse na química redox das aminas biogênicas, em particular a dopamina (DA), deve-se ao fato de muitos desses compostos estarem envolvidos diretamente em processos de neurotransmissão e, conseqüentemente, relacionados com doenças neurodegenerativas, entre essas o Mal de Parkinson e Alzheimer. A determinação eletroquímica de compostos fenólicos empregando eletrodos sólidos apresenta problemas devido à perda da atividade dos eletrodos durante o processo de oxidação. No entanto, foi verificado que o EDTA inibe a passivação do eletrodo de platina durante a oxidação de compostos fenólicos, sendo que a dopamina sofre oxidação em potenciais menores na presença do agente complexante do que na ausência deste. O objetivo do presente trabalho é estudar o comportamento eletroquímico de aminas biogênicas como a dopamina, L-dopa e serotonina na presença de compostos carboxílicos por voltametria cíclica empregando eletrodo de gota pendente de mercúrio (HMDE) e propor possíveis mecanismos de reação. Entre os compostos carboxílicos foram estudados o citrato, acetato e EDTA. Nos estudos voltamétricos foram avaliados a dependência das correntes anódicas e catódicas e potenciais de pico em função do pH, concentração do composto carboxílico e da amina biogênica, velocidade de varredura e potencial inicial de varredura. Os resultados obtidos para o HMDE foram comparados com o comportamento eletroquímico das aminas biogênicas no eletrodo de grafite pirolítico. Em potenciais maiores que 250 mV, a DA e o Hg são oxidados formando, em meio de citrato, a dopaminoquinona (DQ) e Hg(II). O Hg(II) reage com a DA formando a DQ, leucodopaminocromo (LDC) e dopaminocromo (DC). A DQ sofre redução em 200 mV. O citrato, na forma de Cit, estabiliza o DC, que sofre redução em 250 mV e inibe a formação de filmes poliméricos sobre a superfície do eletrodo. Este comportamento é observado apenas para as aminas biogênicas contendo um grupo catecol.
Abstract: The interest in the redox chemistry of biogenic amines, particularly dopamine (DA), is based on the fact that many of these compounds are directly involved in neurotransmission processes and, consequently, related to neurological disorders, like Parkinson and Alzheimer's diseases. The electrochemical determination of phenolic compounds using solid electrodes presents problems due to the lost of electrode activity during the oxidation processo However, it was verified that EDTA inhibits electrode passivation of the platinum electrode during the oxidation of phenolic compounds, and the DA undergoes oxidation at lower potentials in the presence of the EDTA. The aim of this work was to evaluate the electrochemical behavior of biogenic amines, like dopamine, L-dopa and serotonine in the presence of carboxylic compounds by cyclic voltammetry, using the hanging mercury drop electrode (HMDE), and to establish a possible reaction mechanism. The carboxylic compounds evaluated were citrate, acetate and EDTA. The voltammetric studies comprise the dependence of the anodic and cathodic currents and peak potentials as functions of the pH, concentration of the carboxylic compound and the biogenic amine, scan rate and initial potential of the cathodic scan. The results obtained for the HMDE were compared against the electrochemical behavior of the biogenic amines on the pyrolytic graphite electrode. At potentials above 250 mV, the DA and the Hg are oxidized, in citrate medium, to dopaminoquinone (DQ) and Hg(II). The latter reacts with DA forming DQ, leucodopaminochrome (LDC) and dopaminochrome (DC). The DQ undergoes reduction at 200 mV. The citrate (Cit) stabilizes the DC, which subsequently undergoes reduction at -250 mV and inhibits the formation of polymeric films on the electrode surfaces. This behavior is observed only for the biogenic amines containing a catechol group in their structure.
Arquivo (Texto Completo): vtls000309721.pdf (tamanho: 5,11MB)

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ