Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autora: Goós, Silvia Carla Haither
Título: Blendas de Policarbonato e Polietileno Linear de Baixa Densidade: Processamento e Compatibilização
Ano: 2005
Orientadora: Profa. Dra. Maria Isabel Felisberti
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Blendas, Policarbonato
Resumo: Neste trabalho foram preparadas blendas de Policarbonato e Polietileno Linear de Baixa Densidade, PC/PELBD, e a influência dos seguintes fatores sobre as propriedades mecânicas e a morfologia foram avaliadas: i) Composição da blenda: 10 e 20% de PELBD (em massa), ii) Natureza do PELBD: metalocênico (PEM), Ziegler-Natta (PEZN) ou uma mistura de ambos (PEZN/M), iii) Natureza da compatibilização - física: utilizando o copolímero (etileno-propileno-dieno), EPDM, modificado com poli(estireno-co-acrilonitrila), SAN, EPDM-SAN - ou química: utilizando o polietileno de alta densidade modificado com anidrido maleico, PEAD-AM, nas proporções 2,5 e 5,0% em massa, iv) tipo de equipamento para obtenção das blendas - misturador contínuo ou descontínuo e v) condições de processamento: temperatura e taxa de cisalhamento. As blendas de policarbonato e polietilenos lineares de baixa densidade são imiscíveis e incompatíveis, apresentando morfologia de partículas de polietileno dispersas na matriz de policarbonato. A forma e tamanho das partículas são influenciadas pela composição e forma de processamento das blendas. As propriedades mecânicas das blendas são inferiores ao do policarbonato e a morfologia não é estável frente ao pós-processamento, em conseqüência da alta tensão interfacial. Ambos os compatibilizantes são eficientes para a compatibilização das blendas, quando o enfoque é a morfologia, a qual não sofre alterações em condições de pós-processamento curto (injeção) e sofre pequenas alterações sob condições de pós-processamento longo. As blendas que apresentaram o melhor balanço de deformação específica e resistência ao impacto foram aquelas contendo 20% em massa de PEM e PEZN, compatibilizadas com 2,5% em massa de EPDM-SAN, e que tiveram partículas da fase dispersa com diâmetro médio ponderado de 0,46 e 0,35 mm, respectivamente. Para as blendas compatibilizadas com PEAD-AM, o melhor balanço de propriedades foram as que continham 10% em massa de PEM e PEZN, compatibilizadas com 5 e 2,5% em massa de PEAD-AM, respectivamente, e com domínios de diâmetro médio ponderado de 0,40 e 0,44 mm.
Abstract: Blends of polycarbonate and linear low density polyethylene, PC/LLDPE, were prepared by melting mixture and the influence of following factors on their properties were evaluated: i) Type of polyethylene: metallocenic LLDPE (PEM), Ziegler Natta LLDPE (PEZN) or metallocenic/Ziegler Natta LLDPE (PEZN/M); ii) compatibilization nature: physical, using poli(ethylene-propylene-diene), EPDM, grafited on poly(styreneacrylonitrile), SAN, copolymer EPDM-SAN; chemical, using high density polyetylene grafted with maleic anhydride, HDPE-AM, at concentrations of 2,5 and 5 wt %, iii) mixer features - extruder and internal mixer, and v) processing conditions: temperature and shear rate. The blends of polycarbonate and linear low density polyethylene are imiscible and incompatible, presenting morphology of LLDPE disperse phase in PC matrix. The blends composition and the processing conditions have a strong influence on the shape and size of particles. The mechanical properties of the blends are poorer in comparison with polycarbonate and the morphology is instable against posterior processing, as consequence of the high interfacial tension. Both compatibilizers are efficient in stabilizing the morphology. The blends presenting better balance of specific deformation and impact resistance are those with 20 wt% of PEM and PEZN, compatibilized with 2.5 wt% of EPDM-SAN and with size domains of 0.46 and 0.35 mm, respectively. For blends compatibilized with HDPE-AM , the best properties are verified for those with 10 wt% of PEM and PEZN, compatibilized with 2.5 and 5 wt% of HDPE-AM, with domains of 0.40 and 0.44 mm, respectively.
Arquivo (Texto Completo): vtls000374996.pdf ( tamanho: 6,84MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ