Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autor: Waldman, Walter Ruggeri
Título: Interação entre Processos Degradativos na Blenda de Polipropileno e Poliestireno Compatibilizada com SBS
Ano: 2006
Orientador: Prof. Dr. Marco-Aurelio De Paoli
Departamento: Química Inorgânica
Palavras-chave: Degradação, Polipropileno, Poliestireno, Blenda
Resumo: A mistura de dois ou mais materiais poliméricos gera um produto, chamado blenda, com a possibilidade de uma ampla faixa de propriedades físicas, intermediárias à de seus componentes. Esta mistura pode ser otimizada com a adição de compatibilizantes que aumentam a interação entre dois componentes com baixa interação entre si. Neste trabalho estudou-se a degradação de uma blenda composta de polímeros com mecanismos distintos de degradação, o polipropileno e o poliestireno, compatibilizados pelo copolímero estireno-butadieno-estireno. A degradação apresentada pela blenda variou em função da proporção dos componentes da blenda, da quantidade de compatibilizante usada e do meio degradativo. Na degradação fotoquímica por exposição à radiação UV, com acompanhamento da evolução das carbonilas formadas, a blenda apresentou degradação mais acentuada que seus componentes (interação antagônica) e um efeito de transferência de energia de um domínio para outro, potencializando a formação de carbonilas. Este efeito apresentou forte dependência da morfologia das blendas. Na degradação termooxidativa a blenda apresentou degradação mais acentuada que seus componentes (interação antagônica), porém com menor cinética de evolução de voláteis. As blendas tiveram menor temperatura de início das reações exotérmicas de oxidação do que seus componentes isolados. Na degradação termomecânica a blenda processada na presença do compatibilizante apresentou degradação menos acentuada que seus componentes (interação sinérgica) enquanto que a blenda processada na ausência de compatibilizante apresentou comportamento semelhante ao de seus componentes quando processados em separado. Os processos degradativos de cada um dos componentes de uma blenda dificilmente ocorrem sem a participação dos demais componentes e como resultado esta interação pode ser sinérgica, com degradação menos acentuada que nos componentes em separado, ou antagônica, com degradação mais acentuada que nos componentes em separado.
Abstract: The mixture of two or more polymeric materials generates a product, called blend, with the possibility of a large range of physical properties, intermediate with respect to their components. This mixture can be optimized with the addition of compatibilizers, which increase the interaction among the components with low interaction between themselves. In this work the degradation of a polymer blend was studied with two components with distinct mechanisms of degradation, polypropylene and polystyrene, compatibilized by the styrene-butadiene-styrene copolymer. The degradation presented by the blend varied as a function of the blend components ratio, the amount of compatibilizer used and the degrading environment. In the photochemical degradation, with concurrent evolution of carboniles formed after exposition to the UV radiation, the blend presented higher degradation than its components (antagonistic interaction) and an effect of energy transfer from a domain to another one, favoring the formation of carbonyl groups. This effect presented strong dependence on the morphology of the blends. In thermooxidative degradation the blend presented larger degradation than its components (antagonistic interaction), however, with weaker kinetics of volatiles evolution. The blends had lower onset temperature for the exothermic oxidation reactions. In thermomechanical degradation the blend processed with the compatibilizer presented less degradation than its isolated components (sinergistic interaction) while the blend processed without compatibilizer presented behavior similar to its components. The degradative processes of each of the components of a blend hardly occur without the participation of the other components and, as a result, this interaction may be sinergistic, with less degradation than its components separately, or antagonistic, with larger degradation than its components separately.
Arquivo (Texto Completo): vtls000387687.pdf ( tamanho: 3,54MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ