Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autora: Simões, Maíra Martins de Souza Godoy
Título: Revestimento de Stents com Filmes de PVA Eluidores de S-Nitrosoglutationa
Ano: 2006
Orientador: Prof. Dr. Marcelo Ganzarolli de Oliveira
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Stents, Reestenose, Poli (álcool vinílico), Óxido nítrico
Resumo: Stents são malhas metálicas expansíveis usadas em procedimentos de angioplastia, para a desobstrução das artérias coronárias. Atualmente há um grande interesse na obtenção de stents revestidos com matrizes poliméricas eluidoras de drogas que impeçam a reoclusão da artéria (reestenose). S-nitrosotióis doadores de óxido nítrico (NO) como a S-nitrosoglutationa (GSNO) possuem potencial para a inibição da reestenose. Neste trabalho, placas metálicas e stents foram revestidos com filmes de PVA contendo GSNO (107 µmol/g) através da imersão em soluções de PVA/GSNO com concentrações de PVA de 0,5 a 10,0% m/v. Filmes de PVA/GSNO foram submetidos a ciclos de congelamento/descongelamento (C/D), e analisados em relação ao seu grau de cristalinidade, dissolução, intumescimento, morfologia e propriedades de difusão e eluição da GSNO. Análises por DSC e difração de raios X, mostraram que o grau de cristalinidade do PVA aumenta com o número de ciclos de C/D, e com a secagem por sublimação do filme congelado. O aumento da cristalinidade se reflete em uma diminuição da velocidade de eluição da GSNO para a fase aquosa e da velocidade de dissolução e grau de intumecimento da matriz. Os coeficientes de difusão (D) da GSNO através de filmes de PVA foram medidos utilizando-se uma cela tipo Franz com monitoramento espectrofotométrico. Verificou-se que os valores de D são menores nos filmes secos por sublimação e submetidos a um ciclo de C/D. Este resultado foi atribuído ao aumento da densificação da fase amorfa, obtido na secagem por sublimação. Os filmes secos por esta técnica, apresentaram uma estrutura tridimensional esponjosa constituída por filamentos interligados, revelada por microscopia eletrônica de varredura (MEV). Estimou-se que stents revestidos com PVA/GSNO, a partir de soluções de PVA 0,5 % (m/v) esterilizados com óxido de etileno a 45-55°C podem liberar cerca de 30 µmoles/g de PVA para a parede arterial e levaram à obtenção de revestimentos sem filmes entre as hastes metálicas.
Abstract: Stents are expansible wire mesh tubes used in angioplasty procedures in order to widening the luminal diameter of the coronary arteries. There is currently a great interest in the development of stents coated with drug-eluting polymeric matrices, which are able to prevent future closure of artery (restenosis). S-nitrosothiols which are nitric oxide (NO) donors, like S-nitrosoglutathione (GSNO) have potential to inhibit restenosis. In the present work, metallic plates and stents were coated with GSNO (107 µmol/g)- containing PVA films through their immersion in PVA/GSNO solutions with PVA concentration ranging from 0.5 to 10.0% wt/v. PVA/GSNO films were submitted to freezing/thawing cycles (F/T) and analyzed concerning their crystallinity dissolution, swelling, morphology and GSNO diffusion and elution properties. DSC and X Ray diffraction analysis have shown that the PVA crystallinity degree increases with the increase in the number of F/T cycles, and with the drying of the frozen film by sublimation. The increase in cristallinity was reflected in a decrease of the rate of GSNO elution to the aqueous phase, dissolution rate and swelling degree of the matrix. The diffusion coefficients of GSNO through PVA films were measured using a Franz-like cell with spectrophotometric monitoring. It was verified that D values are lower in the films dried by sublimation and submitted to one FT cycle. This result was attributed to the increase in the densification of the amorphous phase obtained in the drying by sublimation. The films dried by this technique, displayed a spongelike three-dimensional structure made by interconnecting filaments, revealed by scanning electron microscopy (SEM). Stents coated with PVA/GSNO, from solution of PVA 0.5 % (wt/v) have avoided the formation of films between the wires of the stent mesh. It was estimated that these stents are able to release ca. 30 µmols/g of PVA to the arterial wall after sterilization with ethylene oxide at 45-55 °C.
Arquivo (Texto Completo): vtls000406830.pdf ( tamanho: 3,27MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ