Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
TESE DE DOUTORADO
 
Autor: Silva, André Romero da
Título: Preparação, Caracterização e Avaliação de Nanoesferas de PLGA (50:50) Contendo In(III)-Meso-Tetrafenilporfirina para Aplicação em Terapia Fotodinâmica
Ano: 2007
Orientador: Prof. Dr. Renato Atilio Jorge
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Terapia fotodinâmica, Nanopartícula, Câncer, Fotoxidação
Resumo: O cloreto de In(III)-meso-tetrafenilporfirina (InTPP) foi encapsulado em nanopartículas de poli(lactídio-co-glicolídio) (PLGA) 50:50, preparadas através do método de emulsão e evaporação. Foram obtidas nanopartículas com tamanho inferior a 200 nm e com uma distribuição homogênea. A velocidade de agitação e a porcentagem de etanol na fase aquosa foram os fatores que mais influenciaram nas diferentes propriedades estudadas (tamanho, potencial zeta, eficiência de encapsulação e recuperação da partícula, e porcentagem residual de emulsificante e de solvente orgânico utilizados). Foi desenvolvido um novo método de monitoramento da liberação do fármaco encapsulado sem separar as partículas do meio, usando um espectrofotômetro associado ao acessório de refletância difusa. O InTPP foi liberado das nanopartículas por um processo bifásico, caracterizado por uma rápida liberação inicial seguido por uma mais lenta. Utilizando modelos matemáticos concluiu-se que a liberação do InTPP ocorre por difusão. A viabilidade de células cancerígenas de próstata (LNCaP) foi reduzida para 40,8 e 1,7% na presença de 1,8 mmol/L de InTPP livre ou encapsulado, respectivamente, após 120 minutos de irradiação. Análises de microscopia confocal mostraram que uma maior quantidade de InTPP encapsulado foi internalizado na célula se comparado ao fármaco livre o que justifica a melhor eficiência do fotossensibilizador encapsulado em reduzir a viabilidade das células LNCaP. Em ambas as situações o InTPP livre ou encapsulado foi localizado na região perinuclear da célula. Experimentos de ressonância paramagnética eletrônica confirmaram a participação do oxigênio singlete no processo fotocitotóxico, quando as células foram incubadas com as nanopartículas contendo o InTPP. O mesmo não foi observado com o composto livre devido ao seu estado agregado e a fotodegradação do InTPP, sugerindo que ambos podem estar influenciando na eficiência do InTPP livre em reduzir a viabilidade das células LNCaP. Concluiu-se, pelos resultados deste trabalho, que o InTPP encapsulado em nanopartículas de PLGA com tamanho inferior a 200 nm pode ser utilizado em estudos pré-clínicos da terapia fotodinâmica.
Abstract: In(III)-meso-tetraphenylporphyrin (InTPP) chloride was encapsulated in 50:50 poly(lactide-co-glycolide) (PLGA) nanoparticles prepared by the emulsion/evaporation technique. Nanoparticles with sizes smaller than 200 nm and with a homogeneous distribution were obtained. The stirring rate and the ethanol percentage in the aqueous phase were the factors that mainly influenced the different properties studied (size, zeta potential, entrapment and recovery efficiency, residual percentage of emulsifier and organic solvent). A new method was developed to monitor the delivery of the encapsulated drug without prior separation of the particles from the release medium, using a diffuse reflectance accessory coupled to a spectrophotometer. The InTPP was released from nanoparticles in a biphasic process characterized by an initial fast release followed by a slower release phase. Mathematical models applied to the release profiles allowed us to conclude that the release of InTPP from nanoparticles is controlled by diffusion. The viability of prostate cancer cells (LNCaP) was reduced to 40.8 and 1.7% in the presence of free or encapsulated InTPP (1.8 mmol/L), respectively, after 120 minutes of irradiation. Confocal microscopic analysis showed that a great amount of encapsulated InTPP was internalized in the cell, in respect to the free drug, explaining the better efficiency of the encapsulated photosensitizer to reduce the viability of the LNCaP cells. In both situations, free and encapsulated InTPP were localized in the perinuclear region of the cell. Electron paramagnetic resonance experiments confirmed the participation of singlet oxygen in the photocytotoxic process when the cells were incubated with nanoparticles loaded with InTPP. The same was not observed with the free compound due to its aggregate state and to the photodegradation of InTPP, suggesting that these factors have influenced the efficiency of free InTPP to reduce the viability of LNCaP cells. The results obtained in this work allow us to conclude that InTPP encapsulated in PLGA nanoparticles with a size smaller than 200 nm has a potential therapeutic effect and can be applied in pre-clinical studies of photodynamic therapy.
Arquivo (Texto Completo): vtls000411736.pdf ( tamanho: 2,07MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
2012-2014 BIQ