Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Lisbôa, Chrislane Pires
Título: Estudo Comparativo da Sorção de Lipídios em Cabelos Caucasiano e Negróide
Ano: 2007
Orientador: Profa. Dra. Inés Joekes
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Cabelo, Lipídios, Sorção
Resumo: Os lipídios são compostos naturalmente presentes no cabelo e possuem importante papel nas suas propriedades. Apesar de serem vastamente utilizados em formulações cosméticas, especialmente naquelas destinadas a cabelos negróides, pouco se estudou sobre a interação desses compostos com a fibra capilar. Neste trabalho foi estudada a interação dos lipídios ácido oléico e colesterol e do composto colato de sódio com cabelo negróide e cabelo caucasiano através da sorção. As mechas de cabelo caucasiano e negróide foram tratadas com soluções de ácido oléico nas concentrações de 0,03 e 0,3 % m/V, nas temperaturas de 25, 40 e 50 °C. A sorção foi calculada pela diferença entre as concentrações inicial e final das soluções por titrimetria. O colesterol foi utilizado nas concentrações de 0,18 e 0,25 % m/V a 25 e 40 °C e sua concentração foi determinada pela absorção em l= 450 nm. A sorção do colato de sódio foi avaliada semi-quantitativamente pela presença do colato na superfície das fibras através da absorção na região do infravermelho utilizando acessório de ATR. A sorção de ácido oléico em cabelo negróide foi duas vezes maior (40 mg/g) do que em cabelo caucasiano (23 mg/g). O colesterol não foi sorvido pelo cabelo negróide e nem pelo cabelo caucasiano. A sorção do colato de sódio foi maior em cabelo negróide do que no cabelo caucasiano em concordância com o tratamento com ácido oléico. O processo de sorção foi favorecido em maiores concentrações dos lipídios e em temperatura de 25 °C. O tamanho e a polaridade da molécula e o solvente onde ela se encontra foram fatores determinantes para a sorção em cabelo. A maior sorção do ácido oléico e do colato de sódio em cabelo negróide do que em cabelo caucasiano evidenciam as diferenças físico-químicas desses dois tipos de cabelo e deve estar relacionada a menor concentração lipídica do cabelo negróide.
Abstract:

Lipids are compounds naturally present in human hair and play an important role in its properties. Despite of being vastly used in cosmetic formulations, especially in those destined to Afro hair, little attention has been dedicated to the study of the interaction of lipids with the hair fiber. In this work it was studied the interaction of oleic acid and cholesterol and the compound sodium cholate with Afro and Caucasian hair through the sorption process. Caucasian and Afro hair tresses were treated with 0,03 and 0,3 % m/V solutions of oleic acid at 25, 40 and 50 °C. The sorption was calculated by the difference between the final and initial concentrations determined by titrimetry. The cholesterol was used in 0,18 and 0,25 % m/V concentrations at 25 and 40 °C and its bulk concentration was determined by the absorption at l= 450 nm. The sorption of sodium cholate was evaluated by its presence on the surface of the fibers through the absorption in the infrared region using the ATR accessory. The oleic acid sorption was relatively high in both types of hair (S> 20 mg/g) and the sorption was twice larger in Afro hair than (S~ 40mg/g) in Caucasian hair (S~23 mg/g). The cholesterol was not sorbed by Afro hair and nor in Caucasian hair. The sorption of the sodium cholate was larger in Afro hair than in Caucasian hair in agreement with the oleic acid treatment. The results indicated that the sorption process was favored in higher lipids concentrations and at T = 25 °C. The size and the polarity of the lipid molecule and its solvent were determinant in the sorption process in hair. The differences among the sorption of the oleic acid and the sodium cholate in Afro and in Caucasian hair highlight the physical-chemistry distinction of these types of hair.

Arquivo (Texto Completo): 000405972.pdf (tamanho: 439 KB)

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
2012-2014 BIQ