Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autora: Faria, Elaine Cristina
Título: Blendas de Poli(Cloreto de Vinila) e do Elastômero TermoplásticoPoli[Estireno-g-(Etileno- co-Propileno-co-Dieno)-
g
-Acrilonitrila)
Ano: 2008
Orientadora: Profa. Dra. Maria Isabel Felisberti
Departamento: Físico-Química
Palavras-chave: Blendas, PVC, AES, Miscibilidade
Resumo: Neste trabalho, foram preparadas blendas de poli(cloreto de vinila), PVC, com elastômero termoplástico poli[estireno-g(etileno-co-propileno-co-dieno)-g-acrilonitrila), AES. O AES é uma mistura complexa de poli(estireno-co-acrilonitrila), SAN, poli(etileno-co-propileno-co-dieno), EPDM e do copolímero de enxertia EPDM-g-SAN. As blendas com 10, 20 e 30% de AES foram obtidas em extrusora dupla-rosca cônica. As blendas PVC/AES são heterogêneas, apresentando uma fina dispersão da fase EPDM na matriz da blenda. Análise dinâmico-mecânica e calorimetria diferencial de varredura mostraram fortes indícios de que há um certo grau de miscibilidade da fase SAN do AES e o PVC. Mais especificamente, foram observadas duas transições vítreas para as blendas; a da fase EPDM, deslocada para temperaturas menores em relação à fase EPDM do AES; a da matriz, deslocada para temperaturas intermediárias entre as transições do do PVC e do SAN. Esta miscibilidade entre a fase SAN do AES e o PVC, que resultou em uma boa adesão entre a fase PVC e a fase EPDM da blenda, levando a uma melhora significativa nas propriedades de resistência ao impacto e alongamento do PVC. As blendas de 10, 20 e 30% de AES apresentaram um aumento de 240, 460 e 160% respectivamente, no alongamento do PVC e as blendas de 20 e 30% de AES apresentaram respectivamente um aumento da resistência ao impacto de 2000 e 2700% se comparadas ao PVC original.
Abstract: In this work blends of polyvinyl chloride, PVC and the thermoplastic elastomer poly[acrylonitrile-g-(ethylene-co-propylene-co-diene)-g-styrene] were prepared. AES is a complex mixture of poly[stiren-co-acrylonitrile), SAN, and poly (ethylen-co-propylene-co-diene), EPDM and the graft copolymer EPDM-g-SAN. These blends were prepared ina twin-screw conic extruder in the following compositions: 10, 20 and 30% wt of AES. The blends are heteroneneos, presenting a thin phase dispersion of EPDM in the matrix. Dinamic-mechanical analysis (DMA) and Differential Electronic Calorimitry (DSC) showed miscibility between PVC and SAN phase of AES. Two glass transitions were observed for blends: one related to EPDM phase, shifted to lower temperatures in comparison to EPDM in the neat AES and another to matrix, intermediate to PVC and SAN glass transition temperatures. The miscibility between SAN phase and PVC, which promotes a good adhesion between PVC and EPDM significantly improved the impact resistance and elongation. The blends of 10, 20 and 30% of AES present an increase in elongation values in 240, 460 and 160% respectively and the blends of 20 and 30% of AES present an improvement of impact resistance of 2000 and 2700% respectively comparing to the original PVC.
Arquivo (Texto Completo): 000435580.pdf ( tamanho: 2,68MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ