Comissão
Estatuto
Histórico
Localização
Contato
BIQ
BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE QUÍMICA
UNICAMP

 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
 
Autor: Quites, Fernando Júnior
Título: Oclusão de Pares Iônicos em Espaços Interlamelares como Ferramenta para Formação de Híbridos Luminescentes Baseados em V2O5 e MoO3
Ano: 2010
Orientadora: Profa. Dra. Heloise de Oliveira Pastore
Departamento: Química Inorgânica
Palavras-chave: Óxidos metálicos, Intercalação, Troca iônica, Luminescência
Resumo: Na primeira parte deste trabalho, novos materiais híbridos foram desenvolvidos com a intercalação dos polieletrólitos poli(cloreto de dialildimetilamônio) PDDA e poli(cloreto de alilamina) PAH no espaço interlamelar do pentóxido de vanádio (V2O5) e do trióxido de molibdênio (MoO3) usando tratamento hidrotérmico. Um estudo sistemático da síntese dos materiais híbridos pela reação direta dos policátions PDDA e PAH com V2O5 e com MoO3 mostrou que o espaço interlamelar destes óxidos expande significativamente após a intercalação destas espécies convidadas. Foi também mostrado que a intercalação dos polieletrólitos ocorre apenas quando alguns íons metálicos da rede inorgânica são reduzidos, ou seja, íons V são reduzidos a V e íons Mo são reduzidos a Mo. Sendo assim, os polieletrólitos atuam como entidades contrabalanceadoras de cargas, pois com a redução são geradas cargas negativas na lamela inorgânica e os polieletrólitos entram nos espaços lamelares destes óxidos para contrabalancear estas cargas e ao mesmo tempo, como esses polímeros possuem alta densidade de carga, eles carregam pares iônicos para dentro do espaço interlamelar. Estes sítios podem ser usados como trocadores aniônicos. Os materiais híbridos produzidos [PDDACl]0.24[PDDA]0.29V2O5 e [PAHCl]0.28[PAH]0.47V2O5 exibiram aproximadamente 45,0 e 38,0% de íons cloretos trocáveis e os materiais híbridos [PDDACl]0.26[PDDA]0.24MoO3 e [PAHCl]0.18[PAH]0.38MoO3apresentaram 52,9 e 32,0%, respectivamente de íons cloretos trocáveis que podem ainda ser usados para a troca aniônica. Na segunda parte deste trabalho, os materiais híbridos produzidos baseados em V2O5 e MoO3, foram usados para ocluir o corante aniônico cianina Iris 3.5b. Neste caso, os pares iônicos ocluídos no espaço interlamelar foram usados como sítios de troca iônica pela saída de íon cloreto e entrada de cianina. A presença do corante foi evidenciada nos materiais obtidos através de bandas de absorção na região de 520- 580 nm e por uma fluorescência significante relacionada à molécula de corante com uma emissão na região de 600-617nm.
Abstract: In the first part of this work, novel hybrid materials were developed by insertion of poly(diallymethylammonium chloride) PDDA and poly(allylamine hydrochloride) PAH polyelectrolytes into V2O5 and MoO3 interlayer spaces using hydrothermal treatment. A systematic study of the synthesis of hybrids materials by direct in situ reaction of PDDA and PAH polycations with V2O5 and MoO3 powders showed that the interlayer space of V2O5 and MoO3 expands significantly upon intercalation using PDDA and PAH polyelectrolytes. Reduction of V to V and Mo to Mo intercalation of the polyelectrolytes as charge balancing entities possible and, consequently, the generation of anionic exchange sites in theses oxides layers. The hybrid materials produced, [PDDACl]0.24[PDDA]0.29V2O5 and [PAHCl]0.28[PAH]0.47V2O5 exhibited approximately 45.0 % and 38.0 % of chloride ions still available for anionic exchange, respectively. The hybrids [PDDACl]0.26[PDDA]0.24MoO3 and [PAHCl]0.18[PAH]0.38MoO3 presented approximately 52,9 % and 32,0 % of chloride ions anionic exchange, respectively. In the second part of this study, these materials were used to encapsulate the cyanine anionic dye. The presence of the dye was evidenced by significant fluorescence, with emission band centered at 605-620 nm regions.
Arquivo (Texto Completo): 000770256.pdf ( tamanho: 4,86MB )

Instituto de Química / Caixa Postal n° 6154
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
13083 - 970, Campinas, SP, Brasil
e-mail: biq@iqm.unicamp.br
© 2012-2014 BIQ